HOT NEWS

Novas Maravilhas Tibianas - Capítulo IV: Demona


Em março de 2015, Amaro de Quester, a Guilda dos Aventureiros e a Sociedade dos Exploradores convocaram uma eleição (confira a notícia oficial aqui) para escolher as 8 novas maravilhas tibianas. Antigamente, os monumentos consagrados eram: o Colosso de Kazordoon; a Black Pyramid de Dracônia; o Great Lighthouse Tree de Ab’Dendriel; a Thorntower de Shadowthorn; a cidade subterrânea de Mintwallin; a cidade pirâmide de Ankrahmun; a Black City of Skulls e a Great Lava Falls, ambos em Hellgate. Com a expansão do mundo tibiano, novas obras-primas foram construídas e Amaro achou prudente dividir com os tibianos o direito de escolha das novas maravilhas do Tibia.

Os monumentos vencedores foram os seguintes: 
  • Demona (Capítulo IV)
  • Dark Cathedral (Capítulo II)
  • Statue of God King Qjell
  • Drefia (Capítulo III)
  • White Raven Monastery
  • Banuta (Capítulo I)
  • Noodles Academy of Modern Magic
  • Inner city of Yalahar

No último capítulo, contamos a história de Drefia, bem como da guerra civil djinn e a destruição de Kha'labal. Além disso, conhecemos também um pouco da história do profeta Daraman. Hoje vamos viajar para o outro lado do mapa do Tibia em direção a Carlin, passando por Fields of Glory, vencendo os labirintos de Maze of Lost Souls e, por fim, chegando às profundezas de Demona, a cidade da magia e dos Warlocks!



Fields of Glory e a Independência de Carlin

A cidade de Carlin foi planejada para ser uma colônia modelo da grandeza thaiana, Naquela época, Thais era regida por Xenom, filho de Tibianus II. Contudo, havia um obstáculo à ocupação, a região era constantemente invadida por Orcs e isso assustava muito os trabalhadores responsáveis pela construção da nova cidade. Muitos desses trabalhadores fugiam de Carlin com medo e isso só atrasava a construção da nova cidade. A família real de Thais decidiu, então, mandar todos os seus desafetos para a nova cidade. Todos os cidadãos thaianos que cometessem algum crime ou até famílias nobres que discordassem do rei eram enviados a Carlin. A própria irmã do rei de Thais, Elorana, foi enviada para lá. E, para vigiar essa construção, o melhor exército do reino, a Legião Vermelha, foi mandado para proteger o local contra as invasões constantes de Orcs. Carlin, então, tornou-se muito atraente a todos aqueles que discordassem das ideias da família real thaiana e que queriam recomeçar.


Nesse momento, muitos druids incomodados com o grande poder dos sorcerers em Thais resolveram também migrar para Carlin. Sem eles, a construção da nova cidade seria impossível, uma vez que muitos trabalhadores se tornaram escravos e foram usados para a construção e, em pouco tempo a cidade não conseguia mais ser autossuficiente em relação à comida. O rei Xenom, vendo isso, ordenou que mais druids viajassem a Carlin, assegurando o abastecimento da cidade e a manutenção dos trabalhos e das tropas. Cada vez mais homens eram recrutados para a construção da cidade e de seu castelo.
Com a escassez de homens, as mulheres foram forçadas a aprenderem a maioria das profissões para fazer a cidade funcionar e se aliaram aos druids. Juntos, eles coletavam e caçavam alimentos, suprindo as necessidades crescentes da nova cidade. Neste momento, a irmã exilada do rei já havia ganhado mais influência na cidade. Algumas mulheres caçadoras e leais à causa de Elorana – a independência de Carlin – iniciaram saques noturnos aos suprimentos nas bases da Legião Vermelha nas sedes de construção. Com a comida roubada, Elorana comprava favores e adeptos. Uma vez que a maioria dos suprimentos ia prioritariamente para a Legião Vermelha, os trabalhadores passavam fome e alimentá-los fazia crescer a popularidade dela.


As caçadoras aprenderam com os druids a se camuflarem de Orcs, deixando rastros que atribuíam aos Orcs a culpa pelos saques. Só que os Orcs estavam assustados com a impiedade da famosa Legião Vermelha e haviam parado de invadir e de perturbar os locais que os humanos ocupassem. O general dessa legião, furioso com os saques, ordenou um ataque surpresa à fortaleza dos Orcs. Os monstros verdes estavam totalmente despreparados para um confronto e foram massacrados pela Legião Vermelha. A essa altura, a maioria dos trabalhadores das obras eram antigos criminosos e a Legião Vermelha não podia deixar os locais de construção sem guardas. Assim, com medo de um motim entre os criminosos, a legião se preparou para voltar o mais breve possível para Carlin. Não se sabe ao certo quem proferiu as magias que provocaram uma forte tempestade sobre as embarcações dos legionários e uma grande parte deles foi morta enquanto cruzava o mar. Elorana viu nisso uma oportunidade única de tomar Carlin dos domínios de Thais, juntou suas seguidoras e persuadiu alguns druids de que a hora de quebrar as correntes do reino thaiano havia chegado.


Enquanto alguns legionários tentavam sobreviver e voltar a Carlin, os Orcs preparavam sua vingança. Os Orcs subornaram com ouro, metais e promessas alguns Cyclopes e Minotauros renegados que se juntaram ao exército. Já sem esperança, a Legião Vermelha lutou uma batalha sangrenta com os Orcs. Os legionários fizeram várias trincheiras, usadas pelos trabalhadores para fugirem da zona de conflito, ainda que os Orcs não tivessem a intenção de fazê-los prisioneiros.


Quando as caçadoras da cidade e os druids chegaram a Fields of Glory, já era muito tarde. Os Orcs já haviam matado quase todos os homens, tanto os legionários quanto os trabalhadores. E, naquele momento, os Orcs marchavam para Carlin. Queriam mais vingança. As caçadoras e os druids já haviam se preparado para enfrentarem a Legião Vermelha pela independência de Carlin e usaram essa estratégia contra o exército Orc. Quando eles chegaram nos muros da cidade, a maioria dos Orcs já havia se dispersado e seus aliados Minotauros e Cyclopes ainda estavam saqueando as sedes de construção. Quando os aliados se uniram aos Orcs nos muros de Carlin, os druids já estavam pondo em execução um plano de matar todas as lideranças Orcs e, com eles derrotados, o exército Orc bateu em retirada. A essa altura, os aliados estavam muito cansados para insistirem na invasão de Carlin. Eles ficaram apenas destruindo todas as construções nas redondezas da cidade, mas evitando um conflito direto.


A força militar da realeza thaiana sofreu um grande abalo com a derrota da Legião Vermelha e preferiram preservar a segurança da capital, Thais, e de outras colônias do que investirem em uma guerra para assegurar a regência sobre a mais recente cidade fantasma. Dessa forma, Carlin conquistou sua liberdade e independência, mas a um alto preço. Muitas mulheres perderam seus maridos nessa guerra e não superaram a tristeza.


Ainda que Thais não tivesse mais condições de retomar o controle de Carlin, a nobreza thaiana constantemente incitava grupos de mercenários a se moverem contra Carlin. Só que, para infelicidade de Thais, os mercenários agiam visando apenas seus próprios interesses e não corresponderam aos desejos dos thaianos.



Maze of Lost Souls


Depois dos conflitos pela região de Carlin, toda a redondeza da cidade passou a ser explorada tanto por monstros quanto por humanos em busca de riquezas. Em Fields of Glory, um túnel que dava acesso direto a Demona foi descoberto. A cidade em Demona passou, então, a sofrer constantes invasões e, para protegê-la, os magos criaram o Maze of Lost Souls (MoLS), um labirinto gigante, fazendo com que só eles soubessem o caminho certo para a cidade da magia. Os magos tinham como leais aliados os Trolls e, com a ajuda deles, conseguiram construir o labirinto em menos de um mês.


O principal Warlock responsável pelo mapeamento de MoLS foi Zhandramon, um mago que, há muitos anos, viveu em Demona.


Além disso, para facilitar a ida à superfície pelos magos, ele criou um teletransporte que fica próximo aos quartos de descanso. Assim, apenas quem conhecesse o labirinto seria capaz de retornar a Demona, uma vez saindo dela.





Demona, a Cidade Mágica

O que sabemos hoje sobre Demona é graças a Danae, um historiador dos Warlocks. Ele acreditava que Demona foi construída por poderosos magos com apenas um propósito: o de investigar todas as formas de magia no mundo tibiano para finalmente descobrirem o segredo da imortalidade. Afinal, os magos só controlavam uma pequena parte de todo o poder mágico existente e esse conhecimento não era suficiente para assegurar a vida eterna. 


Ele também descobriu que, no início, os primeiros magos viviam totalmente isolados em Demona. Eles acreditavam que, apenas com a magia, poderiam sobreviver na cidade sem qualquer contato com o mundo exterior. Depois de alguns anos, eles perceberam que sua capacidade de conjurar água e comida eram insuficientes para a demanda de todos os bruxos. Além disso, era necessário estar em uma área que estabelecesse um contato direto com o céu para lançar algumas magias. Então eles fizeram um túnel que dava acesso direto de Demona à superfície de Fields of Glory. Por muitos anos tudo parecia funcionar bem, mas, com a ocupação das redondezas de Carlin por monstros e humanos, em pouco tempo o túnel foi descoberto. E, em busca de tesouros, vários aventureiros tentaram conquistar a cidade da magia.

Tesouros escondidos em MoLS

Quando as invasões começaram, os magos estudavam acerca de como os deuses construíram as redes mágicas. Os Warlocks buscavam o conhecimento para controlarem os portais mágicos e se telestransportarem para qualquer lugar que imaginassem apenas com o poder do pensamento. Um mago chamado Honeminas começou a escrever uma fórmula sobre como as redes mágicas eram controladas por deuses. Antes que pudesse terminar seus estudos, Honeminas foi morto por dois intrusos no túnel de volta a Demona. Honeminas deixou um legado de estudos suficiente para que outros magos continuassem a desenvolver fórmulas mágicas para criação e controle dos portais.


Com o avanço dos estudos, os magos estavam, finalmente, conseguindo abrir portais com o poder do pensamento. Zuania foi um dos primeiros magos a ter permissão para se telestransportar pelas redes mágicas. Ele relatou, em um livro, que facilmente abriu um portal com seu pensamento, mas que, ao entrar nele, perdeu o controle. Ainda que ele quisesse sair perto do portão leste de Thais, saiu perto de Carlin.


Para que as constantes invasões não continuassem atrapalhando os estudos, MoLS foi construído. Depois que o labirinto ficou pronto, quase ninguém descobriu o caminho para a cidade dos magos e os que descobriram não sobreviveram para contar o segredo.


Os magos também estudavam sobre os poderes mágicos da lava que envolvia a cidade, além dos life crystals, life rings, might rings, talons e ainda sobre a Wand of Might, mas isso é conteúdo para uma outra história.


Até hoje, Demona é protegida pelos Warlocks e, recentemente, também pelos Infernalists, que também são ávidos estudantes da magia.


Aparentemente, os magos ainda não descobriram o segredo da imortalidade e só nos resta torcer para que eles tenham piedade dos mortais quando conquistarem seu objetivo.


Caso tenha perdido algum capítulo das Novas Maravilhas Tibianas, leia todos aqui.

2 comments:

  1. Muito bacana, parabens pelo trabalho!!!!

    ReplyDelete
  2. A very worked out history was made for this place, and it`s very interesting to explore it in the game. I hope that developers will give more of that.

    ReplyDelete