12 maio, 2018

Crônicas Sorcerianas: Visita a Academia Sorceriana

Crônicas Sorcerianas: Visita a Academia Sorceriana




Crônicas Sorcerianas são histórias sobre Metacromado, um garoto filho de artesão que sempre teve tudo o que seus pais podiam lhe proporcionar: conforto, amor e estabilidade. Porém, o garoto almejava ser um grande sorcerer e, para isso, precisava sair do seu ninho familiar para voar ao longo das terras tibianas, enfrentando criaturas e ser desafiado pelas mais difíceis tarefas que um feiticeiro poderia passar para alcançar o ápice do conhecimento. Mas tudo isso não passava de apenas um sonho de um jovem que vivia ao leste de Thais, plantando sementes e ouvindo conselhos do senhor Palomino.

Perdeu algum capítulo? Leia todos aqui!


A garota sumiu entre as árvores tão rápido quanto aparecera para salvar Metacromado. O menino estava vislumbrado com a habilidade tática de Katherine. Parou um pouco seu devaneio e começou a prestar atenção no ambiente ao seu redor na tentativa de situar-se. Porém, o garoto vivera durante toda a sua vida nas terras do reino de Thais, seria um pouco difícil de se perder.

Avistou um leito estreito do rio, que atravessara durante a fuga do lobo, resolvendo seguir seu curso ao norte. Em pouco tempo, estava no portão sudoeste de Thais. Cruzou a pontinha, cumprimentou o guarda e estava em segurança em sua cidade.

- Foi um ótimo começo de aniversário. - pensou Metacromado.

Cruzando duas ruas e vielas da capital tibiana, deparou-se com a academia de magia sorceriana. O menino caminhou até a janelinha do local e observou furtivamente o interior do aposento. Livros estavam voando de um lugar para outro, magos empunhavam cetros, enquanto outros estavam sentados em conjunto recitando mantras, o que parecia ser criações de runas.

- Você quer entrar? - disse uma voz por trás do garoto, o qual tomou um susto.

Metacromado virou-se para encarar quem o assustara e, para a sua surpresa, era o rapaz que derrotou o dragão de escamas verdes em Greenshore. O menino não conseguiu expressar nada, apenas ficou estagnado, como se tivesse sido atingido por um sopro gélido das terras de Svargrond.

- Voc… Você… Você é o sorcerer de Greenshore. - falou espantado o garoto para o rapaz, que consentiu com a cabeça e deu um sorrisinho de canto de boca.
- Vai querer entrar? - completou o mago.
- CLARO!

Caminharam até a porta e entraram na academia...



- Olá, Lobo Cinzento, - disse outro rapaz, que estava atrás do balcão, logo na entrada - trouxe um amigo?
- Sim, Muriel, - respondeu o mago, tirando sua capa e arrumando sua barba  e cabelos alvos - nosso amigo quer saber mais sobre nosso conhecimento.
- Seja bem-vindo!
- Obrigado. - respondeu, sorridente, Metacromado.
- Venha, - disse o sorcerer - me acompanhe.


Entraram em uma outra sala, onde estava uma grande estátua com pessoas meditando ao lado.

- Seu nome é Lobo Cinzento? - perguntou o menino.
- Não, não… Me chamo Artur, porém meu nome místico é Lobo Cinzento. Todo bom feiticeiro possui um nome místico para ser reconhecido pelos outros.

Chegaram até um vão que separava um cômodo do outro.

- Artur! - disse uma voz de outra sala - Venha aqui me ajudar!

- Espere aqui, - disse Artur ao menino - volto rápido.
Metacromado, desocupado, passou o vão para observar alguns magos que estavam se transformando em animais.


- Caramba! - exclamou o menino - Como vocês conseguem fazer isso?
- Mas você pode também. - respondeu um dos garotos - É só você treinar!
- Infelizmente, não posso. - disse Metacromado cabisbaixo - Não sou um mago.
- Você está brincando, não é? - completou o garoto ruivo - Se você não fosse um sorcerer, não estaria nessa sala. Está vendo aquele piso branco ali? Se você não fosse um mago, não conseguiria passar… Seria automaticamente expulso daqui.

- GAROTO! - gritou Artur - Como você passou? Impossível! Nenhuma pessoa sem ter falado com o Oráculo conseguiria passar.  Venha comigo - completou Artur.

Desceram um lance de escada e chegaram a um quarto...

- O que está acontecendo, Artur? - perguntou, espantado, o menino - Como eu sou um sorcerer? Eu nunca consegui lançar nenhuma magia.
- Você não é um sorcerer. - respondeu, incisivamente, Artur - Seria impossível. Acontece que algumas pessoas expressam mais o dom mágico do que outras e, por isso, você conseguiu atravessar a barreira.
- O que eu faço, Artur? - perguntou o menino.

- Aconselho você, se tiver interesse, a ir até Rookgaard inciar seu treinamento. Amanhã cedo, um barco irá partir. Aproveite e vá junto.
- Mas…



De repente, o menino estava do lado de fora da academia. Da janela do segundo andar, Artur acenou.

- Viu só? - gritou Artur - Se você fosse um mago completo, não seria expulso.
- Preciso ir agora - respondeu, aos berros, Metacromado - Meus pais devem estar preocupados.

O menino tomou seu caminho. Durante a ida à sua casa, seus pensamentos pareciam turbilhar, não acreditava que o que acabara de acontecer pudesse ser real, que ele poderia finalmente realizar seu sonho.

Será que nosso pequeno Metacromado irá partir para Rookgaard? O que será que acontecerá no seu treinamento? Leia nos próximos capítulos!

Gostou do conteúdo? Comente aqui! 
Seu feedback é muito importante para nós e para o autor. 
Escrito por: Magno Vieira
Proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização prévia.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Digite o que você deseja pesquisar no Tibia Life e aperte enter! :)