09 março, 2018

Artigo do Mês - Rivalidade

Artigo do Mês - Rivalidade

Esta é a continuação da história do herói tibiano, Tibicus. Clique nos links abaixo para ler os capítulos anteriores:

1. Chuva 2. Resgate 3. Desespero 4.Problemas

Um tremendo tremor sacudiu a caverna, quebrando as estalactites penduradas no teto, fazendo com que caíssem no chão como projéteis letais. Muitos yielothaxes foram enterrados pelas pedras que caíram. Ranhuras profundas apareceram no chão e uma aura ameaçadora preencheu a sala. Um gás azulado e gelado escapou das fendas e começou a se solidificar na frente de Tibicus. O gás formou ossos cinzas e escuros e um rosto esquelético observava a caverna com seus globos oculares vazios. Skullfrost apareceu para auxiliar seu mestre em sua hora de necessidade. Encoberto em gelo e morte, colocou-se entre Tibicus e Fridolin com seu Emberwing.

"Tibicus, eu..." Fridolin ficou claramente intimidado. "Olha, desculpe, exagerei!" Suas palavras soavam honestas e estavam cheias de arrependimento. Tibicus, no entanto, estava furioso! Aquele ataque traiçoeiro o atingiu completamente despreparado. Mas não só isso, não. O pior de tudo era o fato de que foi um de seus melhores amigos que o realizou. A adrenalina que atravessou seu corpo o ensurdeceu às palavras de seu amigo. Ele não estava mais pensando claramente, sua raiva e desapontamento tinham superado sua sanidade. Ele estava furioso e nada poderia acalmá-lo.

Lá estavam eles, agora, se enfrentando. Dois amigos de longa data, irmãos de espírito e de armas, e agora oponentes ferozes. Fridolin viu a morte nas profundezas dos globos oculares vazios do esqueleto. Tibicus desembainhou sua espada e a aura fria cobriu imediatamente a lâmina afiada com uma camada gelada. Fridolin sabia que não havia como voltar atrás agora. Uma vez em sua sede de sangue, Tibicus não poderia ser parado. Ele pegou o arco que estava em suas costas e se certificou de que havia flechas suficientes em sua aljava.

Nesses corredores estreitos, ele estava em clara desvantagem. Eles não ofereciam nenhuma cobertura e, com o yielothaxes no seu pescoço, ele tinha que lutar em duas frentes ao mesmo tempo. Os primeiros projéteis de gelo estavam sendo atirados contra ele antes mesmo que ele pudesse pensar no que fazer. Tibicus estava pronto para atacar e seu Skullfrost já havia dado a Fridolin um gostinho do que estava prestes a acontecer.

Emberwing lançou uma intensa torrente de fogo escaldante de seu bico. A caverna encheu-se de vapor quando o fogo sibilante e ardente se encontrou com uma tempestade de gelo. A colisão dos elementos restringiu tanto a visão quanto a audição. Tibicus, no entanto, já havia imaginado que isso aconteceria. Escondido em meio ao vapor, ele se aproximou de seu oponente. O paladin, desorientado, não saiu de onde estava. Tibicus avançou pelo denso vapor mirando sua espada no vulto de Fridolin. Ele emergiu do vapor bem na frente de Fridolin, a espada já levantada para o golpe fatal. Seu plano havia funcionado.

Fridolin não percebeu o que aconteceu. Ele olhou para os olhos de Tibicus e viu apenas loucura. Ele cambaleou para trás, colocando distância entre ele e a lâmina mortal. Na hora certa. Tibicus atacou com sua espada novamente e Fridolin teve dificuldades para evitar os golpes de seu oponente. Ele sabia que não tinha chance contra o knight em combate corpo a corpo. Ágil como é, ele conseguiu se esquivar da maioria dos golpes, mas, inevitavelmente, ele foi empurrado cada vez mais para dentro da caverna. Se ele chegasse a um beco sem saída, só lhe restaria rezar sua última oração e se preparar para conhecer seu criador.

Felizmente, no entanto, ele sempre pode confiar em seu companheiro fiel. Emberwing conseguiu cuspir um mar de chamas entre Tibicus e Fridolin. O calor ardente fez com que o knight recuasse, dando ao paladin um pouco de distância e tempo para usar "utamo tempo san", que o ajudou a recuar para o fundo da caverna.


No entanto, seu companheiro pagou caro por ganhar um pouco de tempo para seu mestre. Skullfrost viu sua oportunidade e lançou um violento ataque de morte. Antes que Emberwing pudesse reagir, o ataque atingiu sua asa esquerda e inexoravelmente engoliu seu vestido de fogo. Um grito torturante ecoou pelas cavernas, mas era tarde demais. Sem sua asa, o pássaro de fogo caiu no chão, contorcendo-se de agonia de um lado para o outro.

O grito fez Fridolin e seu perseguidor pararem. Fridolin podia sentir o sofrimento de Emberwing e sabia que não poderia fugir para sempre. Ele tinha que arriscar. Ele tinha que fazer Tibicus recuperar seus sentidos e libertá-lo de sua sede de sangue Se ele falhasse, no entanto, esse seria seu fim. Ele reuniu toda sua coragem, parou, virou-se e gritou: "Tibicus, eu estou aqui!"

Não demorou muito e Tibicus, acompanhado de seu companheiro, chegou correndo. Respirando pesadamente, ele tinha espuma na boca e grunhia inarticuladamente como um animal raivoso. Fridolin involuntariamente deu um passo para trás. Ele estava assustado. "Tibicus, me escute! Este não é você. Eu sei que fiz merda, e você tem toda a razão de me odiar por isso. Mas, por favor, volte ao normal!"

Não impressionado com essas palavras, Tibicus continuou a se aproximar do paladin. "Eu te imploro, Tibicus, pense nos velhos tempos, na nossa amizade, em tudo o que passamos juntos!" Mas até mesmo essas palavras não o alcançaram. "Pense em todo o tempo que passamos como uma equipe, junto com Tabea e Emilio." Não ia dar certo. Fridolin percebeu que suas palavras não eram suficientes para saciar a sede de sangue de seu amigo e que ele acabara de se colocar em uma situação extremamente perigosa.

Até o momento, o paladin havia pegado leve. O ataque de Emberwing contra Tibicus foi uma reação impensada. Fridolin nunca quis deixar isso chegar tão longe e não tinha intenção nenhuma de machucar seu velho amigo. Mas, agora, ele não tinha outra escolha. Se ele não queria morrer aqui, ele teria que recorrer a meios mais drásticos. Pouco antes do knight dar outro golpe pesado, Fridolin gritou: "utori san".

Uma luz reluzente, mais forte e brilhante do que os dois sóis tibianos combinados, iluminou a caverna e atingiu Tibicus completamente despreparado. O knight e seu Skullfrost, cegados pela luz, não puderam ver quando Fridolin saiu correndo com a ajuda de "utamo tempo san", passou por seu amigo e foi em direção à saída.

Ele ouviu Tibicus xingando. Ele sabia que tinha pouco tempo antes que seu perseguidor mais uma vez estivesse na sua cola. Ele passou por vários yielothaxes, que, com medo, tinham recuado para seus buracos e, finalmente, viu uma luz fraca no final da caverna. Era seu Emberwing, que estava tentando desesperadamente se recuperar. Mesmo tendo incríveis poderes de regeneração e já começando a se recuperar, o ataque de morte de Skullfrost tinha entrado profundamente na carne do pássaro e deixaria uma cicatriz visível.

Fridolin deixou seu companheiro o mais confortável possível. Já estava quase na hora de Emberwing retornar ao seu reino das chamas onde poderia se recuperar completamente da batalha. Enquanto isso, Tibicus havia recuperado sua visão. O nocaute temporário o acalmou um pouco.

Ainda atordoado, ele começou a ordenar seus pensamentos. Essa maldita sede de sangue! Embora ela  o deixe incrivelmente forte, ela também o torna incontrolável. A última coisa que ele conseguia lembrar foi ter visto Fridolin pegando itens valiosos. Com uma forte dor de cabeça e pernas e braços doloridos, Tibicus arrastou-se até a saída. Em sua condição atual, ele seria presa fácil para os yielothaxes. Felizmente, Skullfrost manteve as criaturas à distância.

Ao se aproximar da saída, ele ouviu um gemido que ficava mais alto a cada passo. Ao virar a esquina, ele podia ver Fridolin ajoelhado na frente de Emberwing. "Fridolin!", gritou Tibicus. O que tinha acontecido? Que espírito maligno levou o Emberwing de Fridolin ao chão? Ele continuou arrastando-se até os dois.

O paladin ficou aterrorizado quando ouviu seu nome. Com os olhos arregalados, viu Tibicus se aproximando. Ao mesmo tempo, o pássaro de fogo lentamente começou a se dissolver. O reino das chamas exigia seu governante de volta. Fridolin ficou aliviado de que nada mais poderia acontecer com seu companheiro, então ele saiu correndo.

Tibicus estava fraco demais para alcançar o paladin. Ele se perguntava por que Fridolin tinha subido as escadas de repente, deixando para trás todo o loot que ele havia pego. Mas ele estava sem cabeça para pensar nisso. A dor de cabeça piorou e seu campo de visão ficou cada vez mais turvo. Ao lado da silhueta cada vez menor do Emberwing, suas últimas forças o deixaram. Seus joelhos cederam e ele caiu inconsciente no chão de pedra.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Digite o que você deseja pesquisar no Tibia Life e aperte enter! :)